quarta-feira, agosto 2

o Martim e o seu Mudrá

Podia dizer que o Martim tem um tique, mas prefiro dizer que adotou o seu próprio mudrá.

Adora entrelaçar os dedos em forma de figa. Ele nem olha para o que está a fazer, fá-lo espontaneamente e vejo-o a fazer quando está mais concentrado em alguma coisa. Deve gostar da sensação dos dedinhos entrelaçados, já eu... eu adoro captar estes detalhes nele! :)

Não sei com quem aprendeu, ou se sequer 'aprendeu', mas sei que me faz sorrir, por sentir uma energia, por sentir que lhe trará também um significado, mesmo que inconsciente. Depois junto as pecinhas da vida e sorrio mais quando leio o que está dito entrelinhas sobre estes gestos. A vida faz sentido sim! É neste puzzle de energias que vamos criando os nossos próprios escudos. Acredito que ele nos escuta, nos entende e nos prepara, confiante de que tudo dará sempre certo quando a energia certa é usada.
E sorrio mais quando vejo que é ele que me ensina, é ele que me faz pesquisar, aprender, alcançar sentidos. É ele que me mostra o caminho e talvez esse caminho seja eu inspirar-me cada vez mais nele e seguir os seus passos. Começar a pôr em prática os Mudrás, começar a canalizar a minha energia. Começar a livrar-me das tensões, medos e anseios, simplesmente, gesticulando como quero estar e sentir na vida.


«Há toda uma explicação energética por detrás. O que fazemos com as nossas mãos é uma expressão direta do que se passa no nosso coração. Pense. Quando sopramos um beijo, quando damos um high five ou fazemos festas num animal, tudo isso são manifestações de afeto e de carinho.» in Máxima

«A figa também pode ser um gesto feito com as mãos, onde o dedo médio e o indicador se cruzam. Este tipo de figa também é utilizado, na maioria dos países ocidentais, como um sinal de proteção contra doenças e coisas ruins em geral.»
Aprendo contigo ❥


 Mafalda 
 Mais em:

Sem comentários:

Enviar um comentário