sábado, julho 29

Deixem o meu filho ser como ele é!

Tem dias que é sorridente, tem outros que não tanto.
Tem dias que quer dar abraços, tem outros que quer fugir deles.
Tem dias que quer dizer olá, tem outros que só quer dizer adeus.
Tem dias que gosta de falar, tem outros que quer silêncio.
Tem dias que aceita a mão, tem outros que não quer que lhe toquem.
Tem dias que brinca muito, tem outros que observa.
Tem dias que é o bebé que querem que sejam, tem outros que é apenas o que ele quer ser.

Não forcem, não comparem, não negativizem, não dramatizem, não simplifiquem factos que não passam de opiniões. Vejam mais além! Amem, acima de tudo e aceitem como eles são e como eles querem ser. Aos olhos dos outros nunca serão o que devem ser e ainda bem! Eu quero que o meu filho seja ele mesmo, que seja feliz na sua pele, esteja feliz, esteja triste, esteja arranjado ou descabelado..

Deixem-no sentir a brisa na pele. Deixem-no andar descalço [só assim sente a verdade que lhe mora debaixo dos pés]. Deixem-no olhar, olhar, olhar, sem fim. Deixem-no aprender por ele [tantas vezes aprendem tão mais assim]. Deixem-no mexer na terra, apanhar pedrinhas, saltar nas poças, mexer na lama. Deixem-no AMAR o mar como só ele sabe, a rebolar nas ondas e afundar-se na areia. Deixem-no cair, seguro de que de seguida lhes vamos apaziguar a queda [nunca estará sozinho, mas aprenderá a levantar-se sabendo sempre que estamos ali]. Deixem-no andar solto, sem caminho, rumo ou destino. Deixem-no mexer nas folhas, cheirá-las, mandá-las ao ar. Deixem-no ouvir os sons da natureza sem interrupções. Deixem-no estar e ser como ele é e amo que seja: livre..




Pé solto . Pé F E L I Z. 
[E deixem-me a mim, ser a mãe que eu SOU para ele com a mesma liberdade]


 Mafalda 
 Mais em:

Sem comentários:

Enviar um comentário