domingo, maio 14

Dos sonhos

Pode não interessar a muitos. Pode não interessar a ninguém. Porque esta nota tem que ser escrita, de mim, para mim e para quem possa querer saber e a quem quero agradecer.
Sou a Mafalda, mãe do Martim há 19 meses. Estou na viragem dos 30 e sinto que há qualquer coisa a mudar em mim. Não sei oquê ainda, mas sinto.
Sinto que tive muitos anos fora da minha órbita. Aquela miúda que foi sempre uma sonhadora, uma crente sem causa, foi-se perdendo com a vida e as suas peripécias. Em pequena sonhava ser escritora, sabendo lá eu o que isso seria. Ou professora, ou educadora de infância e até empregada doméstica sonhei ser. Daquelas que teriam que vestir farda e tudo, interna. Loucuras de quem adorava estar para os outros. Desde sempre. Depois mais tarde apaixonei-me pela Fotografia e fui seguindo mais esse caminho.. até tirar o meu curso, ir para Lisboa e ser engolida pelo 'sistema'. Desapaixonei-me por esses sonhos. Deixei de acreditar neles. Lancei-os fora.
O bom nisso foi que fui fazendo outros, mais reais, no aqui e agora. A minha nova maneira de ser, mais prática, realista, permitiu-me concretizá-los.
E foi quando fui mãe, e a coisa deu um clique, de novo. Senti que tinha que mudar de vida, de rumo. Que era uma infeliz no meu trabalho de autêntica escravatura atual. Sofri muito, num pós-parto cheio de medos que veio sem avisos, depois de uma gravidez maravilhosa. Consegui libertar-me e criei um blog, numa altura que existe um para casa lugar e cada pensamento. Mas eu acredito que há espaço para todos.
Precisava de exteriorizar o que me vai na alma. De lá bem do alto da minha Meia Lua, saber que olhava as estrelas e que não estava sozinha. Com o meu filho aprendi a ser criança de novo. Aquela eterna apaixonada pela vida.
Meia Lua - Mom. Life Lover., é um espaço de paixões e inspiração. Este blog não tem tema nem destino. Trata-se de um relato de amor e vivências, tudo misturado e bem regado com pitadas de boa disposição e descontração natural. 
Porque acho que é sempre das poças que vemos o nosso reflexo. Agora voltei a dizer que acredito nos sonhos e até me apelido de mãe e sonhadora a tempo inteiro. Não sei para onde vou, para onde isto me vai levar. Quero escrever. Partilhar. Espalhar amor. Confidenciar. Inspirar. Respirar. E sei que pessoas quero levar comigo nesta viagem. Obrigada a quem está aqui. só porque sim.

 

Meia Lua - Mom. Life Lover.
Facebook . @mmeialua
Instagram . @mmeialua






sexta-feira, maio 12

✨ Sonha com as Estrelas ✨ III Parte


Chegamos à terceira parte da deliciosa rubrica ✨ Sonha com as Estrelas ✨ Aqui vamos dar resposta ás questões de algumas seguidoras que foram sendo feitas ao longo da semana, ora no blog, ora na página. Esperamos que gostem do feedback dado pela Ana e que se sintam inspiradas a criar os vossos espaços de sonho! :)

Para ajudar os pais com alguns detalhes de decoração e organização, temos o serviço de aconselhamento online. Este serviço processa-se tal como uma consulta via skype ou presencial e destina-se a pais que têm algumas dúvidas para resolver em relação ao quarto das crianças.

Na consulta verificamos as características do espaço e identificamos os problemas. Fazemos após a consulta o planeamento do espaço, com a indicação das áreas e respectivo mobiliário, com a lista e orçamento.


  _______________    _____________

Lena: Olá mamãs! A Alice tem quase 6 meses e estava a pensar por o quarto dela com uma parede rosa claro uma com um papel de parede inda n sei qual é o resto branco. Queria também dividir numa parte para dormir outra para amamentar e outra para brincar estarei a esquecer me de alguma?gosto de coisas simples alguma sugestão? 

Olá Lena,
Antes de mais obrigada pela sua questão e muitas felicidades para a pequena Alice.
A decoração do quarto e a sua divisão depende um pouco dos seus gostos e hábitos.
Acho que é essencial construirmos um quarto coerente, organizado e adaptado às nossas necessidades, às do bebé e às suas rotinas.
Por isso acho importante que tente perceber o que costuma fazer no quarto da Alice e por aí tentar perceber quais as áreas que farão mais sentido criar.
Um quarto mais funcional irá permitir realizar as tarefas de forma mais fácil e organizada.
Em relação à decoração existem muitas possibilidades, dependo dos seus gostos. No entanto fica sempre giro num quarto decorar uma parede com uma cor diferente das restantes ou usar um papel de parede que se enquadre nos gostos e idade da bebé.

Espero ter ajudado!

                                   _______________    _____________


Catarina: Olá a todas!!! A F. está quase a chegar!! Optamos por uma decoração mega simplista para o quartinho dela! Colocamos umas andorinhas de várias cores e tamanhos na parede, branca! Como só temos dois quartos sendo o deles (da F.) até à data utilizado como quarto de visitas já tínhamos um roupeiro grande e uma cama hemnes branca! Entretanto compramos para a F. uma cómoda amarela hemnes. O quarto em si é estreito e não temos grandes hipóteses de alteração contudo ainda vamos colocar um cadeirão para amamentação ... ou seja o quarto que já é muito semelhante a um corredor com um guarda fato e uma cama ao fundo vai ficar super cheio... alguma diga para que consigamos criar a ilusão de que o quarto é maior ou que o torne mais desafogado? Obrigada!

Olá Catarina
Antes de mais obrigada pela sua questão e muitas felicidades na chegada da F.
Catarina, como deve compreender, sem ver o quarto é difícil ajudá-la muito. No entanto, os espelhos são uma boa opção para criar a ilusão de profundidade.
No entanto, é mesmo só isso que faz, criar a ilusão. E se realmente vai ter um quarto muito cheio e pouco funcional deveria repensar a organização do mesmo.

Obrigada e espero ter ajudado!

                                       _______________    _____________

Diana:
Olá Diana
Antes de mais obrigada pelas suas questões!
- Como mãe qual é na sua opinião a maior dificuldade no mercado em encontrar algo que se adeque aos gostos dos mais pequenos; aos nossos e ao orçamento da maioria? 

 Hoje em dia existem imensos produtos giros para as nossas crianças. A dificuldade está em restringir a escolha e, isso é certamente a tarefa mais complicada na hora de decorar um quarto. Parte do meu trabalho enquanto arquitecta, é ajudar os pais a fazer essa escolha.
- Onde vai buscar a maioria das ideias e inspiração para o seu trabalho?
A inspiração vem do mundo em geral, e principalmente da minha filha. Mas existe muito trabalho de pesquisa, seja em livros, revistas, em formações, workshops.
- A Ana projeta e realiza quartos para os mais pequenos desde raiz conforme os gostos e expetativas dos pais? Em que zona do País?

Recente criei o Archi.Kids um serviço de aconselhamento e planeamento para espaços infantis.
Acredito que a organização e decoração do quarto de uma criança é tão importante para o seu crescimento e bem estar, como estabelecer certas rotinas para dormir, comer e brincar.
Hoje em dia penso que ainda não damos muita importância à forma como organizamos o quarto da criança e o decoramos.
O quarto é a divisão da casa, que em principio a criança passará mais tempo.
Será o seu refúgio, o seu espaço de aconchego e o lugar preferido para as mais divertidas brincadeiras.
Este espaço deve refletir a sua personalidade, os seus gostos e deve ter a capacidade de ser desafiante em termos criativos e cognitivos.
Mais do que comprar o mobiliário certo, é importante perceber as características do espaço e torná-lo o mais funcional e criativo para o seu filho.
Assim e para ajudar os pais nesta tarefa o nosso serviço disponibiliza:
- Consulta de aconselhamento – Consulta online ou presencial onde identificamos os problemas que o cliente pretende resolver e estruturamos a solução caso a caso.
- Serviço de Design Interiores – Com duas modalidades uma mais simples e outra chamado projeto chave na mão.
Na mais simples estudamos as características do quarto, organizamos e escolhemos o mobiliário e peças de decoração.
No projeto chave na mão desenvolvemos o projeto desde o esboço até à obra final, e este apenas na área do Grande Porto.
Neste momento realizamos também workshops para todos os pais que precisam de dicas de organização e decoração.

- O que considera ser o essencial hoje em dia para marcar a diferença?

Acho essencial ser inovador. O mercado está tão saturado que se não nos destacamos com uma ideia ou um produto inovador, então somos apenas mais uma marca, mais um projeto.
Na marca Ana Rocha Valorizamos a concepção de peças criativas, sustentáveis e funcionais dedicadas a ambientes infantis capazes de inspirar os mais pequeninos. Acreditamos que os espaços infantis devem ser, essencialmente, inspiradores e adaptados às necessidades da criança acompanhando o seu crescimento. Pensadas a partir de um rigoroso estudo sobre o mundo infantil, todas as peças são previamente desenhadas, para que cada uma delas seja única e diferenciada. Penso que aquilo que nos diferencia de outras marcas é a nossa originalidade, criatividade em criar peças sempre diferentes e por sermos 100% nacionais!

- O que acha crucial nos dias de hoje para se ter um bom nome no mercado?

Ser inovador, criar produtos de qualidade, ter um serviço exemplar e dar um ótimo apoio ao cliente.

- Tenta sempre inovar e estar atualizada dos novos gostos e tendências?

Sim, obviamente, por isso ser tão importante o estudo e pesquisa.

- Quais são as principais características dos seus artigos?

Originalidade, 100% handmade nacionais!

- Qual a maior preocupação e cuidado na realização de uma peça?

Que fique perfeita e de acordo com aquilo que o cliente pretende.

- Os clientes são exigentes?

Os meus clientes são os melhores do mundo. São mesmo! Sabem o que querem, mas também confiam muito em mim e dão-me muita liberdade.
E adoro sempre quando perdem um tempinho para me darem o seu feedback! Sabe muito bem. :)

- Seria capaz de criar uma peça que para si fosse desenquadrada da moda actual e sem beleza alguma; mas que era totalmente aquilo que o cliente pretendia?

Não. Já recusei criar peças, porque não me sentia confortável a desenvolver algo que eu acreditava que não iria resultar bem.

- Relativamente a todo o seu trabalho; acha que é devidamente reconhecida pelas ideias?

Acho que o reconhecimento vem com o tempo e com o trabalho. Sou reconhecida pelos meus clientes e sei que a marca já vai sendo conhecida.
O resto espero que venha por acréscimo à dedicação que tenho por este projeto.

- Que conselhos daria a alguém que queira desenvolver um trabalho idêntico ao da Ana? Recomenda algum livro; curso? 

Não é fácil, pode eventualmente ser frustrante às vezes, mas é o meu trabalho de sonho, aquele que me permite ser criativa a 100%.
E por tudo isso vale muito todo o sacrifício.
Eu lancei-me à aventura, “apenas” com a bagagem de um mestrado em Arquitetura, e muita vontade de criar algo inovador.
Não sei sinceramente que conselhos dar, a não ser dizer que vai dar muito trabalho e para isso é preciso ter coragem, ser preserverante, não desistir e ser original, muito original!!

- A internet é a melhor ferramenta de divulgação?

Para mim, penso que sim. Isso e os clientes melhores do mundo :)

- Quais sites/blogs/facebooks onde podemos encontrar produtos da Ana? E recomendação dos mesmos?

Os nossos produtos são vendidos online em www.anarocha.net e pelo nosso Facebook, e também nas lojas Pink&Blue na Madeira, mais propriamente Funchal.

- Para finalizar que conselhos gostaria de deixar aos futuros pais quando projetam e iniciam a montagem de um quarto ( cores; mobiliário; stickers; papel de parede; temas )

Primeiro, não desistam! :)
Segundo, se precisarem de ajuda contactem-me!
Terceiro, nunca se esqueçam do orçamento e do planeamento do quarto nas suas áreas distintas, consoante a idade da criança.
Quarto, não gastem mais do que o necessário e decorem segundo uma paleta de cores ou um tema.

Aguardamos ansiosamente :) 

                                  _______________    _____________


Sara: (com foto do quarto). Olá! Tenho um rapazinho de 19 meses e antes dele chegar montamos praticamente todo o quarto. Ele dorme connosco até hoje embora agora comece a mostrar interesse pelas coisinhas dele e já haja noites em que adormece na cama dele. Posto isto ficaram a faltar me os cortinados primeiro porque também ainda não tenho no resto da casa e depois porque n consigo decidir a cor nem se coloco 2 ou 4  a contrastar :/ tenho um janelão! E neste momento fazem me falta para cortar um bocadinho a luz que bate na hora das sestas. E depois gostava de saber se a Ana acha importante, havendo possibilidade, de haver um quarto de brincar. Separando o jogo do descanso. :) obrigada às duas  

Olá Sara,
Antes de mais obrigada pela sua questão e muitas felicidades o seu pequenino!
Em relação aos cortinados, e tendo em conta a imagem que me enviou, eu optaria por colocar cortinados todos iguais simples e de tom claro, para não serem o foco principal do quarto.

Em relação ao quarto de brincar, eu sou apologista de que a criança se deve sentir feliz no seu quarto. É o seu espaço da casa, só seu. Mas é também o espaço que muitos bebés temem quando chega a hora de dormir. Como mãe, sempre quis que a E. vivesse o seu quarto ao máximo, fosse para brincar, para dormir, para criar. E esta empatia que ela criou pelo quarto ajudou na altura em que a mudamos do nosso quarto para o dela, com cerca de 14 meses. Foi aos 14 meses porque todos sentimos, inclusive ela, que era a altura certa.
O facto de ela brincar no quarto e ter nele todos os seus “amigos” e brincadeiras, fez com que as birras na hora de ir dormir não existissem. Porque no seu quarto ela sentia-se feliz!

Por isso, acho que faz mais sentido ter um quarto organizado e com áreas distintas, consoante as atividades do bebé. Na hora de dormir é importante que o quarto esteja arrumado, assim como os brinquedos, para a criança perceber que é hora de descansar e não de brincar. Mas que mesmo na hora de dormir, está acompanhada dos seus amigos, no seu mundo especial.

Assim, acho mais importante existir um espaço destes quando eles são mais crescidos e precisam de espaço para as suas atividades escolares e lúdicas.
Mas como é óbvio, isto tudo vai depender da criança e de como ela vive o seu quarto e o seu espaço.

Espero ter ajudado!

                                       _______________    _____________



Ana: Gostava de colocar umas questões.

Tenho uma filha com praticamente 20 meses. Sempre fui adepta do método montessoriano, a partir do momento que o conheci, tive e tenho alguns "problemas" com o sono da Constança então andamos sempre a alterar e encontrar o melhor modo de nos facilitar e que ela esteja bem, dai termos optado por pôr tudo no chão (cama). Entretanto ela cresceu e montamos cama de grades no minimo de altura e sem uma grade para que pudesse ficar livremente.. (so que ela dorme é conosco).
1) minha questão, quando é altura de passar de um colchão 60/1.20m para os outros 90./1.60(penso serem estas medidas ou 1.40m), como se ve na imagem cama tipo casinha?

2)utiliza o feng shui nas suas "avaliações de decoração, para ajudar na localização da cama, espaço brincar e tudo mais, ja que isso tanto influencia? Se sim, como me pode ajudar em saber se como temos esta da melhor maneira.

3) não temos um quarto com muita margem de manobra de disposição de coisas, porque so uma parede é roupeiro, mas gostaria se pudesse, enviar foto e ajudar-me. 

Obrigada. Espero ter sido explicita. 

E continuação de excelente trabalho.
Ana mãe da Constança e do blog https://www.facebook.com/anaromaneves/


Olá Ana,
Antes de mais obrigada pela sua questão e felicidades para a sua pequenina.
1)      Penso que não existe uma idade certa.
Dependerá da criança, dos seus hábitos, rotinas, se dorme bem ou mal (e porquê?), se já não se sente confortável no berço…
No entanto, lembre-se que estas mudanças devem ser bem pensadas e que deverão ser feitas numa altura em que os pais têm mais disponibilidade.
2)      Caso o cliente assim o pretenda podemos utilizar o “Feng Shui” para a decoração do projeto e para a orientar a disposição do mobiliário.
Os meus projetos são orientados e conduzimos por um estudo detalhado da planta do espaço e das suas configurações gerais. Acredito que a compreensão do espaço é a melhor forma de criar um espaço coeso, prático e funcional.
     3 ) Os nossos serviços incluem uma consulta de aconselhamento onde identificamos os problemas que pretende resolver e verificamos as características do espaço. Fazemos após a consulta o planeamento do espaço, com a indicação das áreas e respetivo mobiliário.

Espero ter ajudado!

                                    _______________    _____________


Espero que tenham gostado destas dicas e conselhos fabulosos. E sabiam que a Ana Rocha®  está a preparar o primeiro workshop de arquitectura de interiores!! E conta convosco para sonharem com ela!
Vão falar do método montessoriano, dos elementos essenciais para o quarto do seu bebé, de como decorar o quartinho de forma prática, criativa e ainda económica!
As vagas são limitadas porque a Ana quer dar um apoio individual a cada pai que participe.
Data: 3 de Junho - Sábado
Horário: 10h às 13h

Local: Valongo - Porto

Para mais informações sobre o workshop envie-nos mensagem privada ou email.


Beijinhos  

Mafalda e Ana




_______________    _____________

Para mais informações e opções de contato, espreitem:

Ana Rocha 
Facebook .  @anarochakidstore 
Instagram .  @anarocha_kidsbrand
 
Meia Lua - Mom. Life Lover.
Facebook . @mmeialua
Instagram . @mmeialua

quinta-feira, maio 11

Desde que te tenho


Desde que te tenho. 
Desde que te tenho, o meu sorriso não dá folgas. A barriga dói de tanto rir e o peito arde de tanto amar. 
Desde que te tenho que os meus sonhos ganharam vida. A vida vive-se num sonho sem medo de acordar. 
Desde que te tenho, que sei pintar os dias com mais cores, com todas as formas e texturas.
Desde que te tenho, sei que a fé não viu em mim crenças, mas que nela eu já creio em muitas alturas.
Desde que te tenho, que o AMAR é verbo presente, futuro e infinito.
Não há conjugações que expliquem o quanto e como és o meu SER favorito! 


terça-feira, maio 9

Terças a Duas • Auto-estima após ser mãe




↠ Mais uma deliciosa rubrica com a minha queria Tânia do 3m´s, hoje sobre a auto-estima após ser mãe


3m’s: Não sei o que hei-de vestir para a praia este ano. Não me sinto nada confiante com o meu corpo, não me apetece, de todo, andar a exibi-lo num biquíni.

Meia Lua – Mom. Life Lover (ML): Essa questão da auto-estima é muito pertinente para mim, no fundo tenho mix feelings. Quando estava grávida, foi a melhor fase para mim. Não só porque me sentia feliz por ser mamã mas porque me sentia mesmo bem em relação ao meu corpo. Nunca me tinha sentido tão bem até. Depois quando ele nasceu… nos primeiros momentos consegui perder todo o peso que tinha ganho na gravidez. Mas o difícil veio depois. Com um pós-parto complicado, a nível físico e emocional, fui-me muito abaixo e com isso as hormonas e o descontrole, veio o aumento de peso. Pensei sempre ser apenas uma fase e que iria passar, principalmente quando começasse a trabalhar. Mas a realidade não foi essa e acabou por se revelar até bem pior. Após 5 meses de ter dado à luz, o meu regresso ao trabalho foi atribulado. O meu dia-a-dia era super stressante e o meu descontrole emocional estava mais presente do que nunca. Não me conseguia olhar ao espelho, sentia-me mal comigo mesma. Em todos os sentidos. E os olhares, que nem precisavam de se transformar em comentários, diziam muito e pesavam muito no que eu me sentia.

3m’s: Sim, quando estava em casa com a Letícia também acabava por não fazer nenhuma refeição decente, comia pouco ao almoço porque tinha de estar com ela ao colo, entretanto ela ia dormir e aí eu aproveitava para ir arrumando as coisas, petiscava porcarias pelo meio, às vezes sentia-me tão exausta que pensava que depois de tanto esforço merecia aquele gelado ou aquelas gomas; nessa fase estava com algum peso a mais. Entretanto fui emagrecendo sem o querer, os comentários sobre o peso a mais que quase não existiram (pois não me queriam magoar) deram lugar a duros comentários sobre o facto de estar demasiado magra: “tens de engordar, estás escanzelada, não podes andar assim“.

ML – Eu também ouço comentários, mesmo que não sejam muitos ou às vezes não falem, sente-se; não que sejam maldosos, mas magoam. Sobretudo quando acabamos de ser mães, passados poucos meses, surgem comentários como: “agora tens que ir ao sítio”, “agora a ver se te cuidas”. Atualmente os que oiço mais é “estás em casa tens tempo para fazer exercício” e “só não emagreces porque não queres”.

3m’s: No meu caso mandam-me comer para engordar, logo eu que como bem. Sabes, quando és mãe e magra as pessoas pensam que és uma cabra sortuda e que por isso não te deixas afetar por nada. Nem só emagrecer é difícil, engordar também o pode ser, sobretudo quando dormes pouco e andas preocupada com vários problemas, o stress faz-te emagrecer. Além disso, não percebem que podes ser magra e ainda assim ter complexos, como no meu caso em que sinto constantemente estas banhas laterais, sou magra mas sinto-me disforme.

ML- Conheço bem essas banhas. Eu, por exemplo, como estou em casa acabo por me focar no Martim e esqueço-me de comer. Às vezes dou-lhe o almoço e acabo por não comer ou vou petiscando, depois pão aqui e acolá. Acabo por gerir o meu dia muito à volta das mesmas coisas, saídas com ele e tarefas; quando tenho um momento centro-me na minha escrita; às vezes o dia passa e nem dás conta. Estar em casa com eles não são férias.

3m’s: Quando estava em casa com a Letícia sentia que a pouca energia que me restava, quando restava (era raro), merecia ser despendida noutras coisas importantes e não a fazer exercício. A pressão que nos colocam em cima para perdermos peso faz com que seja mais complicado.

ML: Depois da primeira fase passar, quando vim para casa com o Martim, comecei finalmente a atravessar uma fase mais tranquila e isso fez com que perdesse alguns (poucos) quilos, mas que mais que isso, me aceitasse melhor a mim própria. Estava sozinha, com família longe, e por isso não ouvia comentários de ninguém. Não sentia stress nem as hormonas já estavam presentes. Mas não foi por isso que me passei a sentir 100% bem comigo mesma. O peso a mais (para mim), ainda cá está, assim como tantas outras coisas que queremos sempre mudar e ver diferente em nós. A minha auto-estima não é sempre a melhor. Continuo a sentir que quero estar melhor comigo mesma, mas de uma forma mais serena, sem pressas, sem pressões . Porque estar em casa com um filho, não são férias e o cansaço vem de onde não se percebe , porque ‘não se faz nada’.

3m’s: Eu gostava que as pessoas compreendessem que eu tenho um espelho em casa, eu percebo como é que o meu corpo está, eu vejo-o todos os dias, e nu, de vários ângulos! Se eu perguntar o que acham da minha barriga, agradeço que respondam, caso contrário não preciso de comentários nenhuns. Alegrem o meu dia dizendo que estou com os olhos bonitos, a pele macia, qualquer coisa, mais facilmente conseguirei pegar nisso e transformar em motivação para melhorar a outros níveis. Mais, reconheçam que o facto de não cuidar tanto de mim se deve ao facto de estar a cuidar atentamente de alguém.
E vocês desse lado, o que sentem em relação a este assunto?


sábado, maio 6

✨ Sonha com as Estrelas ✨ II Parte



                                         _________    _____________

Decorar um quarto de uma criança é um grande desafio, isto porque a criança cresce tão rapidamente que os seus gostos e necessidades mudam constantemente.
Tendo em conta essa premissa é necessário ter em conta alguns pontos antes de pôr mãos à obra.
Lembre-se sempre que o quarto deverá ser adaptado ao seu crescimento e às necessidades inerentes da sua idade.
E como o quarto do seu filho será o seu pequeno mundo mágico, permita-o participar na decoração.
Na rúbrica de hoje, deixo-vos algumas sugestões que devem ter em conta se vai decorar ou redecorar o espaço do seu pimpolho.


1. Escolha das cores

A cor base do quarto deverá ser neutra (branco, beges ou cinzas) ou suave para que o espaço seja acolhedor e tranquilo.
Aconselhamos cores mais garridas para breves apontamentos, por exemplo numa parede ou então em peças de decoração, tal como tapetes, almofadas ou mesmo papel de parede.
A escolha da cor deverá também adaptar-se à idade da criança e, por isso mesmo, sugerimos sempre tons mais claros para bebés até aos 2 anos.
As cores, texturas, pormenores decorativos devem sempre estar presentes pois ajudam a estimular os sentidos da criança.


Sugestão: Procure entre as diversas escolhas do mercado uma tinta lavável e não tóxica.



2. Temática

O quarto de uma criança é o seu mundo mágico, o seu refúgio, o espelho do seu ser e dos seus gostos.
Assim sendo, é normal que o tema que escolher esteja de acordo com os gostos do seu filho.
No entanto, lembre-se que a decoração de um quarto não é algo que se mude todos os dias.
E todos nós, pais, sabemos que hoje em dia os gostos das crianças mudam diariamente.
Assim é preferível que a decoração do quarto seja mais neutra, para que seja mais duradoura e se adapte à evolução dos gostos durante o seu crescimento.








3. Organize o espaço

Para começar a organizar o espaço do quarto deverá ter em atenção as etapas de crescimento da criança e as suas necessidades.

0 aos 2 anos
Cor neutras e tons suaves para mobiliário e decoração.
Organização do espaço em áreas como: Dormir, Vestir/Banho, Amamentação/Cantinho do Mimo
Mobiliário indispensável: Berço, Trocador, Cómoda e Poltrona para amamentação.

2 aos 6 anos
Cores mais vivas para estimular a criatividade da criança.
O ambiente do quarto deverá incentivar o desenvolvimento e a criatividade da criança.
Organização do espaço em áreas como: Dormir, Brincar, Criatividade (área para a criança desenhar, ler, pintar).
Mobiliário que se adapte à sua idade e que permita estar em segurança no quarto.

6 aos 10 anos
É importante adicionar uma área de trabalho/ estudo que deverá estar posiciona junto a uma janela para usufruir da luz natural.
A partir dos 10 anos, os gostos começam a mudar e é importante criar um espaço mais organizado, onde a área de brincar diminui para dar espaço a uma zona de trabalho/ estudo mais estruturada e organizada.




Depois da escolha das cores, temática e organização do espaço deverá escolher o mobiliário e as peças de decoração.

Et voilá! O resultado só poderá ser um quartinho amoroso, cheio de encanto, totalmente personalizado ao seu filho e adaptado ao seu constante desenvolvimento! 

                                      _________    _____________

Espero que tenham gostado destas dicas fabulosas da nossa querida Ana. E sabiam que a Ana Rocha®  está a preparar o primeiro workshop de arquitectura de interiores!! E conta convosco para sonharem com ela!

Vão falar do método montessoriano, dos elementos essenciais para o quarto do seu bebé, de como decorar o quartinho de forma prática, criativa e ainda económica!

As vagas são limitadas porque a Ana quer dar um apoio individual a cada pai que participe.
Data: 3 de Junho - Sábado
Horário: 10h às 13h
Local: Valongo - Porto
Para mais informações sobre o workshop envie-nos mensagem privada ou email.
                                        
                                        _________    _____________

Para a próxima rubrica vamos querer responder às vossas dúvidas e questões que tenham acerca deste ou qualquer outro tema do vosso interesse em relação a este Mundo da decoração e design. A Ana faz isto com um gosto e paixão incríveis e está super entusiasmada em poder contribuir para que os nossos papás se sintam mais inspirados e seguros nas suas escolhas. Por isso, já sabem, seja por mensagem, e-mail, ou até mesmo em resposta a este post, façam as vossas perguntas e deliciem-se com as respostas! :)

Beijinhos  

Mafalda e Ana


Para mais informações e opções de contato, espreitem:

Ana Rocha 
Facebook .  @anarochakidstore 
Instagram .  @anarocha_kidsbrand
 
Meia Lua - Mom. Life Lover.
Facebook . @mmeialua
Instagram . @mmeialua