sexta-feira, dezembro 1

O nosso Calendário do Advento

Nós <3
Este foi o meu primeiro Calendário do Advento em 30 anos e fiquei em pulgas como a verdadeira criança que sou! A magia do Natal sempre foi algo que me fascinou. O meu Natal era passado com casa cheia, família, amigos, amigos de amigos, montes de miúdos e muita confusão boa! Eu e as minhas primas fazíamos espetáculos de Natal de verdadeiras artistas. Ainda hoje revemos as filmagens e é um fartote de rir ver-nos pequenininhas a dançar e a cantar para a família toda! Eu sempre fui das que, a meio da noite, ía espreitar os presentes por entre a fita-cola, na esperança de, não sei bem porquê, descobrir o que era e ficar ainda mais contente com isso. Agora, 30 anos depois, posso não me lembrar dos presentes que recebi, mas lembro-me bem de todos estes momentos em família. São estes os registos que ficam, não os presentes: as memórias! Porque não criar memórias com estas pequenas coisas? :)

Resumindo: ADORO O NATAL! Mas se há coisa que nunca tinha feito era este Calendário e vos digo que estou fã! :) 
É uma ideia super gira para fazer com os nossos filhotes e traz ainda mais aquele entusiasmo ao passar dos dias em contagem decrescente para o dia mais esperado. 
A história conta que o Calendário do Advento é uma invenção alemã. Segundo relatos, teve início no século XIX, quando pessoas ligadas à Igreja Protestante costumavam desenhar um risco de giz na porta de casa para registar a contagem dos dias. Algumas famílias tinham meios mais elaborados de marcar os dias, como acender uma nova vela ou pendurando um santinho na parede a cada dia. O Calendário começa no dia 1° de dezembro e vai até a véspera do Natal, no dia 24. Uma brincadeira, um doce, uma mensagem, a cada dia há uma tarefa ou surpresa a ser realizada para comemorar um dia a menos para essa data que é tão especial. 
Andei a vaguear pelo meu adorado Pinterest onde encontrei algumas inspirações adoráveis. Depois a fantástica Pimenta no Nariz disponibilizou dois links para fazermos o download dos números (amorosos) e pus mãos à obra!
Números da Pimenta no Nariz <3

Aproveitei a sestinha do Martim para ir imprimindo, recortando e colando os cordéis aos números e esperei por ele para os pendurarmos juntos. Ele adorou! Aliás, como já adora tudo o esteja relacionado com o Natal! A avó estava também presente e o papá quando chegou, ele foi logo a correr chamá-lo para vir ver "o natau, o natau!!" :D !! Foi um momento muito bom e serão, com certeza, todos os dias muito especiais!
O que utilizei: 
Dias para imprimir [Pimenta no Nariz]
♥ Cordel Beje [Tiger]
Molinhas [Tiger]
Saquinhos de Ráfia [Chinês]
Cola Quente [Pistola]
Pedacinhos de tecido [Chinês]
Pauzinhos de Gelado Pintados [Chinês]
Fotografias nossas



Achei que por cima da lareira seria o lugar perfeito e acho que não podia ter escolhido melhor, ficou no sítio e na forma que mais gosto. Usei o cordel para fazer a forma da árvore de Natal e colei as pontas com cola quente para não descair com o peso dos saquinhos. Depois foi só colar as fitinhas nos números e pendurar com as molinhas. Por detrás de cada número está uma mensagem e/ou tarefa do dia. Em alguns dias existem mensagens, ou miminhos especiais dentro dos saquinhos. Em baixo colei 3 pauzinhos de gelado para dar a ideia da base da árvore e por cima, pois claro, a estrela!
Decidi que não iria ter "tarefas" todos os dias, apenas coisas que simplesmente, no nosso dia-a-dia nos possamos esquecer com mais facilidade, como começar o dia a ouvir música, ou oferecer uma flor a um estranho. 
Para além disso existem dias que temos unicamente mensagens para lhe ler. Mensagens especiais ... mensagens COM AMOR!!! Acho que é uma excelente forma de lhe mostrar que todos os dias são para serem celebrados (como o digo tanta vez..) e que estes pormenores só vêm reforçar o quanto esta forma de pensar e estar é a mais acertada <3
Baú com mensagens especiais da COM AMOR ♥
As guloseimas também têm o seu espacinho ^^ ♥
Luzes [Jumbo]
Mensagem para o dia de hoje ♥
Dia 22: Começar o dia a ouvir música ♭
A planta de Alfazema que já tinha, só coloquei papel kraft em volta do vaso
Pai Natal esquiador [Espaço Casa]


 Acredito que não é preciso haver um "pretexto" para fazermos todas estas coisas, mas podemos usar esta altura mais mágica do ano para as pôr mais em prática e assim recorda-nos o quanto é bom e o quanto o devemos fazer durante todo o ano! Fica a sugestão, espero que gostem e se fizeram o vosso, venham cá mostrar! :)


Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda

segunda-feira, outubro 30

o colar de ÂMBAR do Martim


Rendi-me e admito:
estou completamente apaixonada pelo novo colar do meu filho!


Existiam muitas dúvidas na minha cabeça em relação ao possível uso destes colares, mas feita uma pesquisa e depois disso ter recebido e testado este miminho tão especial da weloveâmbar, não restaram quaisquer dúvidas de que foi uma escolha mais do que acertada!
De facto quem procura uma resposta mais científica sobre estes produtos, não encontra nenhum estudo, nem certeza absoluta. O que encontra são variadíssimas provas de como os seus componentes funcionam e de como todos os benefícios resultantes da sua utilização são bem visíveis!
O que me interessava sobre este colar, mais do que a sua questão estética [pois na minha opinião são lindíssimos], estava a questão do bem-estar do meu filho.
Se pudesse fazer com que um elemento natural o ajudasse a superar e a prevenir algumas preocupações inerentes à sua fase de crescimento, porque não haveria de procurar soluções?!
Mas para além disso e até mesmo a minha maior 'preocupação' na possibilidade do Martim usar o colar residia no facto dele não gostar de se sentir 'preso' de maneira alguma. Vejamos: ele nem um babete nos deixa colocar.... imaginam o quanto estava incerta de como ele poderia aceitar nada mais, nada menos do que: um colar!! Pois..enganei-me redondamente !!

O colar chegou, de mansinho, pelas mãos do papá que tinha ido à caixa do correio às 7h da manhã. Como ia ser um dia muito importante, pus-lho com ele ainda a dormir para ele não estranhar e assim quando acordasse logo se viria a reacção. Posso-vos dizer que não reagiu. NADA! A sensação das pedras ao toque é morninha e super agradável e ele deve-se ter sentido imediatamente confortável para passar uma manhã e quase tarde inteira sem notar. Só se apercebeu que tinha um colar quando fomos lavar as mãozinhas e olhou-se ao espelho e a reacção dele não poderia ter sido a melhor! Fartou-se de rir, encantado e vaidoso e até chamou o papá para o ver! ♡
Depois disso, tem sido uma rotina muito gira e sempre que é para tirar e voltar a pôr o colar, ele não se importa nada e até diz logo que quer e ajuda a colocar. 
Ficamos super felizes e ansiosos para perceber melhor os seus efeitos. Para além disso, fica-lhe  l i n d o  de morrer. O modelo que usamos é o das pedras azul turquesa.

A Weloveâmbar, é uma marca nacional que se dedica em exclusivo à venda de artigos de âmbar. Trabalham unicamente com parceiros da zona do Báltico e todos os artigos possuem certificado de autenticidade emitido pelo produtor.

O âmbar do báltico é basicamente uma resina fóssil com mais de 40 milhões de anos e é conhecido por reduzir a acidez do corpo humano de uma forma totalmente natural, sendo um poderoso relaxante neuromuscular.

Quando o âmbar entra em contacto com a pele, liberta vestígios do seu óleo essencial cuja substância activa é chamada de ácido succínico. Em pequenas quantidades, o âmbar tem propriedades analgésicas e anti-flamatórias e portanto, quando em contacto com a pele tem um poder homeopático.


Os principais efeitos são

  • Calmante natural 
  • Analgésico e anti-inflamatório e analgésico natural (reduz dores de cabeça, rigidez articular, etc.)
  • Estimula e melhora o sistema imunitário 
  • Alivia os sintomas associados ao aparecimento da fase da dentição, reduz a inflamação e alivia a dor
  • Ajuda a tratar desconfortos relacionados a garganta, ouvidos e estômago, bem como febres e resfriados
  • Acelera o processo de cura natural

Notas importantes
  • É importante notar que o âmbar é morno ao toque. As imitações são sempre mais frias que a temperatura da sua pele. Basta optarem pelos da weloveâmbar que podem estar descansadas quanto à sua certificação.
  • Certifique-se de que haja um nó entre cada conta, para que, caso o cordão se rompa, apenas uma pedrinha caia.
  • Retire o cordão no banho, assim, evita-se que exista um desgaste do fio (eu retiro).
  • O fecho deve ser coberto de âmbar e de rosquear para o que o bebê não consiga abrir.
  • Recomenda-se retirar o colar durante a noite, mas existem opções de pulseiras ou tornozeleiras (eu retiro).

«Apesar de ainda não ser comprovado cientificamente, o âmbar báltico é um tratamento milenar muito eficaz no combate à inflamações e vem sendo muito utilizado há séculos principalmente nos países da Europa. O que se tem de comprovação científica são os estudos sobre o ácido succínico, um poderoso agente, cada vez mais utilizado em suplementos alimentares para melhorar a imunidade e medicamentos que combatem inflamações, úlceras e protetores contra a radiação. Desta forma, como o âmbar báltico é o único âmbar que contém até 11% deste ácido, torna-se por natureza, um excelente remédio natural.»

Qual a melhor forma do que cuidar do que a prevenir? Parece-me que o âmbar acaba por ser um meio de tratamento natural e alternativo bastante prático e simples de usarmos com os nossos filhotes e até mesmo connosco! Para além de ser lindo, este colar é uma fonte de boas energias. Gostavam de ter a oportunidade de ganhar um ??!! ☺☺

Digam-nos no facebook o que acham desta ideia? ;)


Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda

terça-feira, outubro 24

Sou mãe, porra!

Chora, chora tudo o que tens a chorar miúda.
Escreve, escreve tudo o que tens a escrever.
Não guardes o medo, não guardes a mágoa.
Liberta essa raiva, esse nó na garganta que teima em não se desatar.
Abre a janela e grita, não te importes com quem ouve.
Pega no lápis e expressa a explosão que sentes.
Olha-te ao espelho e admite que queres ceder.
Cede à tristeza para ela se poder ir embora de vez!
Chora, chora tudo o que tens a chorar miúda.
Mas de uma vez só, tudo o que tens, liberta.
Não guardes nada do que não te faz falta,
Mas não tenhas vergonha de o admitir! 
Não deves desculpas. Não és de ferro.
És mãe, porra. Mãe sofre e nem sempre consegue ser a mais forte.
És a mais forte e a mais fraca. Estás em ambos os polos num segundo e no outro.
Ora pavoneias-te em certezas absolutas, ora desabas sem barreiras possíveis.
Caramba, chora. Já sabes o que acontece se não chorares. 
Guardas o que não deves!
Agora é hora de largar o que não te faz bem. 
Cá dentro só entram sorrisos. Acabaram-se os choros. Acabaram-se os porquês. 
Deixa o corpo amolecer, deixa o nó desatar, deita o coração bater. 
Deixa o medo sair de ti para só a luz entrar.

quinta-feira, outubro 12

Para ti

Onde mora o Sol? Dentro do teu coração
Como chego às estrelas? Sonha com elas

Onde vou? Conquistar o Mundo
Como vou? Aprendendo junto

Como ser feliz? Sê apenas tu
Como mudo o rumo? Cria novos sonhos

Porque me amas? Porque existes
E para que existo? Para fazeres o Mundo sorrir
E quem não sorri? Não te conhece!

Quem vou ser? 
Para sempre, dono do meu coração

[Agarra a minha mão e confia.
E quando a trovoada vier, juntos conseguiremos encontrar sempre o arco-íris]

quarta-feira, outubro 11

A solidão da maternidade

[em muitos casos] a maternidade molda a forma como passamos a viver a vida. Passa a escolher amizades, a separar umas e a plantar outras. A filtrar interesses e a colher outros. Passa a desacreditar empregos e a desenhar novos projetos. A re-aprender a gerir um corpo e uma consciência nova e a aprender uma vida nova. No fundo, a questão da maternidade passa a ser o nosso cerne, a nossa essência, o nosso confronto mais duro e cru com o nosso verdadeiro eu. E por isso, queiramos ou não, inevitavelmente passa a determinar a pessoa em que nos tornamos e a redefinir o meio em que nos movemos. Deixam de existir outras prioridades para além da única e só, que é o nosso filho. Deixam de existir muitas saídas, passeios, jantares, cinemas.. Deixam de existir momentos de total foco em nós próprias. Há a casa, as tarefas e as rotinas em primeiro lugar. Mas isto tudo para dizer que, no meio de tanta reorganização pessoal e principalmente quando somos mães a tempo inteiro, passa a existir, por vezes, um sentimento de total solidão. Não falo de uma solidão de mulher, amante, filha, amiga, tia ou enteada. Falo da solidão da maternidade. 

Faz sentido? Bom, para mim faz..

Nem sempre, nem nunca. Por vezes a solidão é um bom espaço de descanso dos outros. Mas por algum motivo vemos cada vez mais o surgimento de inúmeros grupos, blogs, plataformas.. Por algum motivo vemos cada vez mais partilhas de momentos, vivências, sentimentos, pensamentos.. Por algum motivo vemos cada vez mais uma necessidade de busca de sintonia, de compreensão, de entre-ajuda, de semelhança. E vemos isto porque quando passamos a ser mães [especialmente numa primeira fase], passamos a viver num casulo totalmente distinto de tudo o que já vivemos até aqui. Nós estamos a aprender tudo de novo. [Só não aprendemos o amor, esse é um dado adquirido]. E por isso há uma necessidade tremenda de partilha, de busca de uma palavra de conforto, de incentivo, de apoio e carinho. E nem sempre o é possível ir buscar ao nosso meio. Ou porque não temos uma rede familiar suficientemente forte. Ou porque simplesmente não nos conseguimos exprimir e sermos entendidas de igual forma. Por isso eu acredito que existe sim, a solidão da maternidade.

"Existe sim, a solidão da maternidade."

... Porque quando se vai beber aquele café com aquela amiga que não vemos há não-sei-quantos-anos, as conversas não vão ser as mesmas e o nosso interesse mútuo nem de perto. Mesmo que façamos um esforço, não vamos conseguir deixar de sentir saudades de falar daquele momento hilariante em que ele desatou a dançar no meio da sala, ou quando nos abraçou naquele dia, ou o quanto os beijinhos dele sabem tão bem. E a conversa vai parecer totalmente obcecada e vamos acabar por perceber que há uma falésia de ideais entre nós e que nem uma corda nos salva.

... Vamos perceber que o nosso marido vai chegar do trabalho, vai gostar de nos ouvir nos primeiros 10 minutos e depois há o cansaço que o consome e aquela história maravilhosa de como ele comeu uma romã inteira em 3 tempos vai parecer totalmente disparatada..

... Vamos perceber que a nossa mãe vai ouvir as nossas dúvidas e vai depositar em nós toda a bíblia sagrada da educação dos seus tempos..

... Vamos perceber que os tios são uns porreiros, mas que ele aceitar fazer tudo à primeira quando estão com eles, não é uma questão de jeito, é uma questão de novidade..

... Vamos perceber que o que sentimos e queremos dizer nem sempre faz sentido exprimi-lo a quem nos conhece. [talvez muitos não nos conheçam mesmo]. Que por vezes é no conforto de palavras de outras mães que encontramos um caminho. Que são nas situações que vivemos tão similares, que percebemos que está tudo bem. Que são nas dúvidas de outras que tiramos conclusões nossas. Que é também na capacidade que temos de nos inspirar em exemplos bonitos, cheios de luz e que também nos guiam. 

E por isso eu acredito que esta solidão que sentimos pode e deve ser colmatada. Existem redes suficientes para nos sentirmos acolhidas e seguras. 
Como em tudo, existe sempre o lado bom e o lado exacerbado. Mas se a nossa capacidade de filtragem for boa, conseguimos tirar o melhor partido daquilo que podemos colher.

[por favor, vejam o instagram da minniemars, um conselho de alguém que se deixa inspirar em muito por esta mãe!]

Martim na barriga às 36 semanas <3
Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda



quinta-feira, outubro 5

O dia dele são todos os dias ❤

Este é um amor antigo. O nosso com quase 6 anos e o deles com 2. 
Este é um amor verdadeiro, puro, sem filtros, sem propósitos a não ser o único propósito de existir. Para nos fazer bem. Melhores. Mais humanos. Sim, ele faz-nos mais humanos. Na sua simplicidade, na sua inocência e igual lealdade extrema. No poder de sarar as nossas feridas com uma lambidela no momento certo. No poder de nos escutar sem exigir retorno. No poder de ter nele uma paciência fora de série de mesmo tendo visto a sua vida mudar 360º, ter aceite, ter compreendido, ter aprendido a amar ao mesmo ritmo que nós.
Acredito, do fundo do meu coração, que ele sabe amar mais que nós. Sabe-o desprovido de qualquer artifício, de intenções, de exigências. 

E a cumplicidade que se ganhou entre os meus dois amores. O fundo sincero de se amarem mutuamente, de desconhecidos para inseparáveis, é um honesto e profundo obrigada que sinto..



A sensibilidade anda à tona e a roçar um tanto ou quanto a lamechice. Mas que importa? Se é tão bonito falar deles, deste amor. Eles são um dos grandes motivos por que sou grata pela vida que vivo, pelo amor que sinto, pela felicidade que tenho. A presença deles, o amor deles, infinito, inigualável é para mim um dos presentes maiores que a vida me deu.
Para quem não conhece, vive e sente de perto esta união, é quase inexplicável e inatingível de se compreender.
Eles não se distinguem em nada. Nem em raça, em idade, nem em feitio, em nada.. não se distinguem. Amam-se simplesmente. Para eles, eles são iguais, são feitos de amor. Não é o mais importante na vida?
Que maior ensinamento lhes posso transmitir que se não que o amor é poder tudo. o amor não distingue. que o amor é para ser vivido em pleno.
O amor que o teu filho terá pelo seu cão, é o mesmo que o teu se o souberes demonstrar.
Nesta casa não há só um animal.. existem dois filhos. Dois corações que batem fora do meu peito. Duas almas que me escolheram, que se enroscam no meu colo, que me pedem abrigo, embalo e carinho. Que me amam sem limites e que me olham com orgulho. 
Que se conhecem todos os dias e que dividem o seu espaço. Que partilham os seus momentos, emoções e carácteres. Que se zangam, resolvem e abraçam.
E eu sou apenas a mensageira deste amor.

O meu primeiro bebé. O primeiro colo. 

Sou grata todos os dias por vos ter e e poder ter 
o privilégio de vos acompanhar na vossa viagem de amor !
.
.
.
.
.

Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda





quarta-feira, outubro 4

2 anos de ti ♡

... m e u   a m o r ! 
{2 de Outubro de 2015}






.. e  um amor que nasceu, que cresce e se agradece sempre ! 

Obrigada por seres nosso filho
Obrigada pela l u z que nos dás
Obrigada pelas covinhas do teu sorriso
Obrigada pelas tuas mãos suaves
Obrigada pelo teu cheirinho que não esquecemos
Obrigada pelos teus olhos vibrantes
Obrigada por tudo o que já vivemos
e do que viveremos daqui em diante

És sonho, história e motivo
És o brilho do meu sorriso! 




Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda

quinta-feira, setembro 28

A mãe que sou



O que sou se não uma mãe a tentar fazer o melhor que sei.
A levar a vida da melhor forma que consigo.
A amar da forma mais intensa que sinto.
A rodear-me das pessoas [de interior] mais bonitas.
A conquistar as energias mais positivas.

A lembrar-me sempre do que mais importa.
A sorrir nos momentos mais injustos.
A abraçar os trilhos mais sinuosos.
A embalar este amor que me constrói.

O que sou se não uma mãe que aprende todos os dias.
Que desaprende em tantos outros.
Que sonha, mas que também cai.
Que espalha luz, mas que também chora.
Que partilha, mas que também se fecha.

Sou a mãe que sou e que a vida me desenha.
Que o meu filho me inspira a formar.
Que o meu eu de antes me ensina a aceitar.
Que o meu eu de agora aprende a ser.


segunda-feira, setembro 18

O meu bem mais valioso é ele e não tem preço!




Podia continuar e continuar e continuar a parafrasear os clipes deste maravilhoso filme, porque tudo o que é aqui dito, é a verdade em que eu mais acredito. "Não se importe em dar ao seu filho brinquedos caros e tecnológicos, você é a coisa mais importante na vida da criança" .. " Esse vínculo que você constrói com o seu filho faz toda a diferença do mundo." 

está tudo dito...certo?


o tocar, o olhar, o cheirar, o estar

questionam-me quando volto a trabalhar, ou, o que é que vou fazer a seguir? e eu questiono-me a mim mesma, será que faria sentido perguntar o mesmo se eu tivesse um emprego? 'O que eu faria a seguir?' A seguir de quê? De educar e cuidar do meu filho? De estar com ele, de verdade, de o sentir, de o escutar, de aprender com ele? Se eu dissesse que em todos estes anos em que fui adulta e que trabalhei em tantos sítios e conheci tantas pessoas e vivi tantas vidas, nunca aprendi tanto desde que fui mãe, acreditavam? Eu aprendo TODOS os dias! Sim, é isso mesmo. TODOS. Será que acontece o mesmo num trabalho comum? 

Eu sinto-me realizada todos os dias, com ele eu sinto FORÇA para ir em busca do que me preenche e do que me faz feliz, ele MOTIVA-ME, ele INSPIRA-MECom ele, eu AMO todos os dias, eu BRINCO todos os dias, eu RIO todos os dias, eu ABRAÇO sem tempo  todos os dias, eu VIVO todos os dias. Eu também me CANSO todos os dias, SUSPIRO todos os dias, SINTO FALTA de coisas todos os dias, mas isso faz parte de nós, seres humanos, vivos e pensantes. Mas a diferença de sentir isso está no facto de ser feliz por estar com ele verdadeiramente todos os dias, ao contrário de quando vivia antes dele. Com ele eu posso ser VERDADEIRA comigo mesma, todos os dias. Sinto-me mais humilde, mais terra e mais sonhadora também. Sinto-me mais humana, mais curiosa, mais presente. Tudo graças ao estar com o meu filho. 'Temos tanto a aprender com eles'.. digo isto vezes e vezes sem conta, as vezes que forem precisas para me entenderem de vez.

E se formos a pensar bem, não seria isto que tantas mães davam tudo por ter? 
Se pensarmos bem, se fizermos as contas ao dinheiro de agora, sim é curto, sim corta-se muito, priva-se de outros, veste-se menos bem e cuida-se menos, mas ganha-se tanto, tanto mais! Poupa-se tanto para o futuro deles, enquanto adultos. Poupa-se tanta falta de presença, falta de tempo e atenção. Tanto choro e dor de se separar de nós e nós deles. Podem refutar que mais tarde ou mais cedo isso irá acontecer, sim e vai, claro que vai.. mas vai diferente! Vai quando ele me entender, quando ele NOS entender melhor. Quando conseguir verbalizar o que sente e conseguirmos solucionar juntos os problemas. Quando eu sentir que o deixo seguro de que não fugi e que onde vai estar é um espaço de alegria e brincadeira, mas um espaço de passagem, porque sabe, aí já saberá, que onde pertence é connosco e isso não lhe será arrancado de forma nenhuma. 

Se me sinto grata por o fazer? Todos os dias! não porque possa mais que outros, financeiramente falando, não, não posso. Posso, porque prefiro isso a bens que nada me dizem. O meu bem mais valioso é ele e não tem preço. Prefiro todos os dias com ele a ir para uma ilha paradísica ou a saltar de loja em loja, ou em lhe dar mundos e fundos. Prefiro. Todos os dias, prefiro. Por isso, não, não sei o que farei 'a seguir'.. a seguir vou continuar a viver.. a cuidar.. a escutar.. a estar e a amar sem limites, mas com todas as certezas!


Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda

domingo, setembro 17

Dicas do M. ☆ Cuidados de Pele


é impressão minha ou começa, devagarinho, a chegar o frio? humm.. parece-me bem que sim! é uma pena de facto, nada como os dias longos, quentes e luminosos. mas eu sou daquelas pessoas [estranhas] que tanto adora o calor e o Verão, como assim que chegam os dias com cheiro a terra, a pedirem aquela camisola fofinha e um cházinho quentinho.. só não gosto mesmo do vento...serei a única? :)
mas e com estes dias mais frescos e ventosos, qual é a primeira coisa a ser sacrificada em nós? A pele! pois claro.. 
depois de meses a aplicarmos protetores solares e a hidratarmos a pele após a exposição, agora não é de menos importância continuar a fazê-lo, especialmente nos nossos bebés!
o pequeno M. tem uma pele óptima, mas como qualquer bebé, super sensível. como é muito branquinho, no inverno tende a ganhar um bocadinho daquelas rosetas vermelhas e por isso é essencial estar protegido contra as agressões do frio. vamos à nossa cesta da Corine de Farme e começamos então a usar este creme de rosto e corpo ma-ra-vi-lh-oso! Já ouviram falar em Cold Cream Vegetal? Pois bem, é isso! Feito a partir de cera de azeitona, manteiga de karité, extrato de calêndula e glicerina vegetal e agora com uma nova fórmula, sem sulfatos. tem um cheirinho delicioso e deixa-lhe a pele super macia e pronta a levar beijocas atrás de beijocas! [mãe chata, presente!:D]
uma dica simples. tanto após o banho, como essencialmente no rosto, antes de sair de casa, é o que basta para o sentir protegido e cuidado.



pele protegida ☆

Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda

terça-feira, setembro 5

S U N D A Y funday ✰ As lides domésticas


No Domingo fiz este post no facebook a referir-me o nosso S U N D A Y  Funday  ou melhor traduzido como, o nosso Domingo caseiro de volta das lides domésticas :)
Claro que para ser realista, todos os dias são dias de lides! Há sempre coisas a serem feitas, especialmente quando se está mais por casa durante a semana. Limpezas, lavagens de roupa, arrumações.. faz parte da minha rotina enquanto mamã a tempo inteiro. Mas, há sempre um dia em que me dedico mais em exclusivo a uma determinada tarefa e neste caso o Domingo, para tratar da roupinha e das gavetas do meu bebé.
Como surgiram algumas curiosidades acerca dos produtos e da organização, preparei um resumo do que uso e como faço.
 Espero que gostem! ♡


Sempre adorei tratar das roupas do M, mesmo dentro da barriga [como todas nós adoramos tratar para quando os nossos pintainhos nascerem]. Sempre me deu um gosto especial o momento em que as lavo, estendo, dobro, passo e arrumo cheirosinhas nas gavetas. Para mim é um acto de delicadeza, carinho e amor. Mesmo que depois durante a semana vá remexendo e não fique tudo perfeitamente arrumado [o mais normal no nosso dia-a-dia com ele por casa] mas quando trato, prezo por esse cuidado, gosto de sentir o aroma e a suavidade das roupinhas dele e acho que somos todas um bocadinho assim :)

Quando se trata das peças que ele usa, tento ser o mais cuidadosa possível com a questão dos produtos/químicos. É algo que estará sempre em contacto com a pele dele e apesar de ter uma pele óptima, não fazer reacção nem alergia a nada, prefiro saber que está o mais tratada o mais natural possível.

             

Organização
Já tentei ser daquelas pessoas que diz que não passa a roupa a ferro, mas não consigo! Principalmente a dele, sinto a necessidade de a deixar mais direitinha e como nem sempre consigo apanhar e dobrar logo ao pormenor [ou ele acorda, ou anda a saltar perigosamente em cima do sofá], eu acabo por deixar só dentro da cesta. Por isso, passo, não é o que mais gosto de fazer, admito, mas passo e alinho tudo na cesta, dividida e pronta a arrumar! ;)

Na organização da roupa e dos produtos de higiene, uso estas divisórias de gavetas do IKEA. Mais simples e eficaz que isto, não há!
São maleáveis, podem cortar à medida que querem e fazer as formas que mais vos der jeito! Nas roupas dele sempre fiz assim e porque são pecinhas mais pequenas, resulta na perfeição. Divido as camisolas de manga comprida, de manga curta, as calças, os calções, os fatos de treino, etc. Assim fica muito mais fácil de arrumar mesmo no meio da azáfama do dia-a-dia. 

 Na gaveta das fraldas também uso e de lado tenho sempre os produtos e/ou toalhitas Corine de Farme que necessito a cada muda [a ver vamos quando passamos para as cuequinhas, mas sem pressas]. Tenho também outra gaveta com os restantes produtos de higiene que posso mostrar mais para a frente, se quiserem.

 Também me questionaram como faço com os sapatinhos dele e assim mostro em baixo. Deixo uns arrumados dentro das caixas, como os que não usa tanto ou os da estação que passou e assim consigo criar mais divisórias na gaveta, entre os espaços das caixas e consequentemente mais espaço de arrumação! No mesmo espaço onde arrumo os sapatos, tenho também a cesta da roupa para lavar e a para passar. 



Os Produtos
✩  Para as lavagens da roupa na máquina [e às também por vezes à mão], uso o ECOver que podem encontrar no Celeiro e [pelo menos que eu saiba e onde compro] no Jumbo. Este é um detergente ecológico elaborado a partir de ingredientes à base de plantas e minerais. Tem um cheirinho delicioso e é super suave ao toque [não uso amaciador]. 

✩  Para as lavagens à mão, quando são só uma ou duas peças, recorro muitas vezes ao sabão de essência de alfazema que a minha mãe me traz, da Poção Mágica. São maravilhosos! Produtos naturais totalmente isentos de corantes, conservantes, amigos da natureza e do ambiente! Para além de ser uma marca nacional e da minha terra natal :)

✩  Para as nódoas e/ou clarear as roupas uso o bom e velhinho Bicarbonato de Sódio conseguimos fazer tantas coisas com este produto, não só em questões alimentares , de beleza e de saúde, como também em questões de limpezas domésticas. 

Formas de usar o bicarbonato

Lembram-se de vos dizer que não uso amaciador? Não, por vezes coloco uma colher no doseador da máquina e o resultado é tão o melhor :)

 Para tirar nódoas da roupa, ou simplesmente coloco um pouco do pó por cima da mancha e deixo atuar durante a noite e no dia seguinte é só sacudir! Ou se for uma nódoa mais chatinha, faço uma simples 'pasta' de bicarbonato com um bocadinho de água e/ou vinagre e esfrego levemente.

♡ Utilizamos também para limpeza mais a fundo e de peças maiores, como por exemplo carpetes e sofá. No outro dia foi mesmo isso que aconteceu. O M. ficou 5 segundo sem fralda e decidiu baptizar a carpete do quarto dele com um belo xixizinho e a solução foi esta! Fizémos uma mistura muito simples e super eficaz. Num frasco spray juntei água morna, um pouco de vinagre, uma colher de bicarbonato e um bocadinho do produto de lavagem e foi só espalhar pela zona suja. Deixei atuar, et voilá, como nova! Aproveitamos e usamos também no sofá para remover um cantinho sujo.

Para além de muito mais económico, fico tranquila de que não está rodeado de químicos e pode rebolar e esfregar-se à vontade :)



Poção Mágica

Espero tenham gostado e que vos possam ser úteis algumas destas dicas :)

Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram
Mafalda

[ Nota: Este post não foi de forma alguma patrocinado ou sugerido por nenhuma marca, foi feito pura e simplesmente para mostrar como fazemos cá em casa]