segunda-feira, agosto 14

Quarto do M ★ O Resultado Final


Desde que fiz este post sobre a remodelação do quarto do M. que fui recebendo vários pedidos de informação de alguns leitores sobre as marcas envolvidas e de certas peças. Depois de algum tempo para reunir todos os detalhes, organizar tudo, porque gosto de fazer as coisas bem feitinhas [isso leva tempo] e porque prometido é devido, aqui fica o resultado final do quarto de sonho do Martim [e nosso!] 

Podem ver o quarto antes aqui ♥

Decidimos participar no Concurso Cresce Consigo promovido pela Corine de Farme não esperando outra coisa a não ser a carta que iríamos mostrar ao nosso filho quando ele crescesse. Isto, apenas, foi o que esperámos receber ao participar. Obviamente que o prémio era super aliciante e nada mais nada menos do que um dos nossos maiores sonhos: ter um quartinho de sonho para o nosso bebé que está a crescer a olhos vistos! Mas jamais, em tempo algum, nos passou pela cabeça que iríamos ser a carta escolhida!

A inspiração vem de um amor muito intenso que vivemos nesta casa, a três, talvez tenha sido isso que fez com que, quem nos escolheu, sentisse o que nós sentimos cada vez que olhamos para o nosso filho... um amor arrebatador! ♥

Bom, mas a verdade é que ficamos incrédulos durante algum tempo e só quando recebemos a visita de toda a equipa cá em casa é que nos caiu a ficha da realidade e acreditamos que isto ía mesmo acontecer! E aconteceu! E foi das melhores coisas que já nos aconteceu até hoje, não só pelo sentido material - temos de facto o nosso quarto de sonho -, mas a nível pessoal, pelas pessoas com que nos cruzamos, conhecemos e criamos laços. Assim fez tudo mais sentido. Mais do que marcas e/ou profissionais, foram todas as pessoas que nos entraram pela casa, sempre dispostas, alegres e amigas e que refizeram, para melhor, um bocadinho da nossa vida e da nossa dinâmica familiar. 

Parece tolo dizer isto sobre uma remodelação de quarto, mas é muito mais do que isso! Este é o quarto do nosso maior amor, do nosso filho. O sítio onde ele e nós, passamos mais tempo do nosso dia quando estamos em casa. O sítio onde ele vai - muito provavelmente - crescer durante muitos e muitos anos. Onde vai rir, chorar, abraçar, beijar, ler, estudar, brincar, ouvir música, dançar, tocar.. viver! O sítio onde vai criar um mundinho só dele e levar-nos com ele.. Por tudo isto, é fácil perceber-se que este é mesmo um sítio muito especial para nós, muito mais do que apenas um quarto..

Podem ver também o vídeo lindo do resultado final 
[que já tanto nos fez chorar] 

Espero que gostem tanto quanto nós!

A maravilhosa tenda  ♥




O primeiro encontro serviu para falarmos todos sobre nós e claro, sobre o Martim! Os seus gostos e a sua forma de ser. Acima de tudo estava o bem-estar dele no seu espaço. A preocupação seria em primeiro lugar, que fosse mesmo um local de inspiração, que o fizesse amar estar ali, sonhar, explorar à vontade..

★ O Papel de Parede
Falamos da personalidade do Martim e claro, o seu lado explorador foi o de maior destaque! Na hora de escolher o papel de parede não houve grandes dúvidas.. depois de ursinhos e bonequinhos, demos de cara com este maravilhoso Mapa Mundo e tanto nós, como ele [que começou logo a querer sair do colo e a apontar para os desenhos], não tivemos dúvida alguma de que seria este o cenário de fundo ideal para criar o ambiente do seu novo pequeno/grande Mundo! Ele é um menino super curioso. Desde cedo que aponta para tudo à espera que lhe digamos o que é oquê e o porquê de tudo! [falei disso num dos meus primeiros posts]

Ele delira com isto. Por vezes mesmo depois de acordar, fica ali deitadinho a olhar... Dou tantas e tantas vezes com ele sozinho de frente para o papel a observar devagarinho ou a apontar para os barcos, as gaivotas, os símbolos.. 
É um papel de parede quase intemporal. O conceito do concurso era precisamente o de crescer com ele.. e este papel irá com toda a certeza crescer com ele de várias formas. Por agora gosta de aprender os nomes dos animais e descobrir o sítio deles. Mais crescido vai-se interessar mais pelos continentes. Depois pelos nomes em inglês e etc etc. Este papel de parede foi a melhor escolha que pudemos ter feito! 


     



                                                                         ★O Roupeiro
A intenção geral do quarto era ganhar espaço em arrumação mas sem o perder para o espaço de brincar/estar. Para isso foi criado um roupeiro à medida para dar o efeito de ser incrustado na parede da entrada e foi sem dúvida alguma "a" peça chave do quarto. Sendo que o roupeiro é enorme, posso ter um lado só para guardar os brinquedos e os outros dois para roupa, produtos, arrumações, etc. [é mesmo muito grande!]. O restante espaço do quarto fica disponível apenas e só para ele estar, à vontade! 

                                                                        ★ O Chão
Isto não é madeira, mas parece! Tem inclusive os nós e uma certa rugosidade a imitar a madeira, mas trata-se de umas placas, bem fininhas, que foram colocadas por cima do chão existente. Óptimo para as correrias e saltos do pequeno explorador. De tom suave, neutro e super, super fácil de limpar!




Estes são alguns detalhes de peças que já tinha na decoração e que bastou adaptar!
Podem também espreitar mais o pormenor o cantinho montessoriano que criei após a reestruturação final do quarto aqui ♥



E a mudança do quarto coincidiu com a mudança de dormida do Martim. Começamos a transição da nossa cama, para a caminha dele e não podia ter corrido melhor! Falei disso aqui ♥ 
[ainda vou dar seguimento a esse post!]

★ O Berço
O berço é na realidade uma cama modular, toda ela é desmontável e adaptável. Por agora serve como berço, mas podemos por exemplo tirar a grade, a gaveta por baixo e colocar um segundo colchão. Mais tarde desmonta-se e transforma-se numa cama singular e numa secretária (vejam no video).
 É es-pe-ta-cu-lar! 


★ As Luzes
As três nuvens dão um efeito tão, mas tão giro! Estão mesmo por cima da cama, o fio está fixo de forma a ele não conseguir puxar, mas tem o interruptor ao seu alcance. Ele pode ligar e desligar sozinho e ter uma maior percepção de causa/efeito e luz/escuro.

   Por esta altura, coincidência ou não, foi quando começou a dizer 'wuz' (luz)   e a sentir mais receio do escuro e a pedir-nos mais luzes pela casa heheh :)
Estes dois ♥  
No geral o quarto transmite tudo o que somos.. Inspira calma ao mesmo tempo que cria impacto. 
Transporta-o para um Mundo de descobertas, ali ele pode ser livre para explorar o papel de parede, esconder-se dentro da sua tenda, ir à janela espreitar os passarinhos [e em breve a nossa mais recente hortinha], tocar a sua viola, sentar-se a comer o seu lanche ou a desenhar, ou brincar com os seus carrinhos em frente ao espelho. 
Conseguimos sem dúvida criar o seu Quarto de Sonho, o seu Mundo Mágico!

Com a ajuda e carinho de todos, tudo se tornou muito fácil, fluído e divertido!!
Obrigada a todos que nos ajudaram a tornar este sonho realidade! 

E vocês aí, gostaram? ♥


Acompanhem-nos também pelo Facebook e pelo Instagram.
Mafalda


As Marcas

Concurso | Corine de Farme
Projeto Decoração | Lu Barradas
Pavimento imitação madeira | Tarkett 
Cama Modular | Traços Interiores

Roupeiro | A Catedral
Papel de Parede Mundo | Showroom 
Estore de Rolo | Bandalux

Mesa e cadeiras| IKEA
Caixas da parede | IKEA


Nuvens | IKEA
Candeeiro Tecto Sol | IKEA
Elefante banco iluminação | Traços Interiores
Tenda  | Arboretto
Tapete Azul | Arboretto
Colcha e Almofadas | Zara Home
Viola | Fragosa
Bastidor | L'Amora 




segunda-feira, agosto 7

Ser mãe longe dos nossos

Quando somos mães longe dos nossos, temos que aprender a arte de improvisar. Temos que aprender a relativizar e a plantar raízes muito fortes. Também pensar que se assim o é, só pode ser porque fomos feitas para ser desse jeito.

Ser mãe sem depender de ninguém [para além do pai] é ser-se mãe mais do que a tempo inteiro, é ser-se mãe num todo e num infinito de definições. É ser mãe, tios, primos e avós. Educar como pais, acarinhar como avós e cometer doidices como tios. 

É ter que ensinar que se pode crescer assim sendo igualmente ou tão mais feliz. Que não se deve forçar nada que não nos faça sentido e que a saudade tantas vezes existe para se enxergar melhor o que realmente é.

Mas quando a família não está por perto, nem sempre é fácil. Há dias mais solitários e mais fragilizados. Quando a família não está por perto, há muitas coisas que não conhecemos como realidade e que por isso também não nos faz falta, mas que não é por isso que deixamos de pensar nelas. 

Se foi este o rumo que escolhemos, é este o caminho que levamos, mas não esquecemos de como poderia ser, se fosse diferente. 

Ser mãe longe da nossa mãe e ser mãe quando a família que nos viu a nós ser gente por perto, é ter que ser mais do que já somos. É também nós sentirmos saudade de colo e não o termos sempre que precisamos. 

É preciso o embalo da segurança, é preciso o simples conforto de saber que está ali, ao virar da esquina, mas que não está. É termos que escutar em nós essa necessidade e deixá-la silenciada por dentro. É ter que saber gerir essas emoções e até mesmo as suas próprias contradições de quando estou nem sempre quero estar. 

Falta a mão que passa na cabeça, faltam as sopas quentinhas e os chás mágicos. Faltam os alguidares de água quente para massajar os pés doridos.
Faltam as risadas das histórias de infância que se contam quando se compara aquele sorriso, aquele gesto, aquela traquinice.

Há o telefonema e as visitas rápidas. Há as fotografias e videos que se partilham. Mas não há muito mais do que isso. Não há a cumplicidade serena de quem conhece de verdade. Não há a compreensão de quem sabe o que somos e no que nos tornamos.

Não somos mais os mesmos. A mãe que nasceu em mim, não é a mesma miúda que cresceu perto deles. Agora cresceu longe, diferente e distante. Poucos já a conhecem. 


Sou a mãe que quero ser por completo , 
mas não deixo de ser a menina que está longe 
do que a vida a viu-se tornar.



Mafalda
 Mais em:


domingo, agosto 6

Ritual de praia do Martim ★ Corine de Farme

Cá por casa somos completamente apaixonados por praia. Tenho o hábito de dizer que o MARtim nasceu para estar perto do MAR, enrolado na areia e a chapinhar nas ondas e é a mais pura das verdades! Gosta tanto, mas tanto que mal se apercebe que está a caminho começa a gritar 'paiaaaaa' com os bracinhos no ar e um sorriso de orelha a orelha!! 
Então estão a imaginar como é, quando finalmente lá chegamos não estão? Não dá para o segurar! Pois é.. é o delírio e uma correria para se descalçar, despir-se e ir direitinho [sem braços que o segurem], para a água! E então como eu faço com a aplicação da proteção solar? Esta pele branquinha e delicada não pode estar em momento algum sem proteção!
Ele não está quieto U M segundo e eu tive que arranjar forma de o fazer de uma maneira rápida e eficaz!
Os essenciais ♥

Como faço? 

Primeiro que tudo, aplico a primeira camada de proteção em casa, antes de sairmos. Depois... bom, depois torna-se uma autêntica missão [quase] impossível conseguir segurá-lo por muito tempo para lhe reforçar a proteção já na praia. Então na segunda e restantes aplicações, conto com a ajuda do Spray Protetor Especial Criança FPS 50 da Corine de Farme que já se tornou o meu grande aliado na correria que é pôr o protetor solar ao Martim!
 Muito fácil e prático de aplicar graças ao seu formato aerosol e ainda melhor é o facto do spray funcionar em várias posições, ou seja, posso aplicar com a mesma facilidade com o spray virado ao contrário [tal não é o malabarismo do processo!]
E por ser spray, não sou só eu que gosto de lho aplicar, ele também o faz nele próprio e vai na mãe e tudo! [que também aproveita um bocadinho para si nas partes da pele mais delicadas] :)

F E L I Z 

De que é composto? 

O Spray é enriquecido com Calêndula de origem 100% natural com propriedades calmantes e em agentes hidratantes que nutrem e cuidam da pele mais sensível. Protege a pele eficazmente dos raios UVA e UVB graças a uma combinação de minerais naturais para uma maior tolerância cutânea.  Sem perfume, sem parabenos, hipoalergénico e resistente à água, é perfeito para as constantes idas às pocinhas e por não ter cheiro não enjoa ninguém! É muito suave e super, mas super fácil de aplicar!

Parece que alguém também aprovou!


Já no fim da praia conto-vos um dos melhores truques que descobri nos últimos tempos nos cuidados da pele de bebé na praia!
O tão famoso e 'velhinho' pó de talco é tiro e queda para lhes tirarmos a areia t o d a ! Acreditem, ele rebola o tempo todo, ele enche-se de areia em todos os refegos possíveis e imaginários e sacudir-lha [tal como colocar-lhe o protetor] é uma tarefa bastante delicada! Esta é uma dica infalível! 
Ou vamos novamente à água com ele [mas aí reacendemos toda uma vontade de continuar por lá], ou então basta aplicarmos o pó pela pele com areia, limpar com a mão ou uma fralda de pano.... e já está! Simples como isto! A humidade da areia vai ser absorvida pelo pó e ele fica com a pele s u p e r  macia! É muito, muito bom!

Ainda mais giro é poder ser ele a aplicar nele próprio [coisas à Martim que quer fazer tudo sozinho!] Sacode o frasquinho na pele e esfrega entretido da vida, para além de ser uma nova e fofa textura para sentir e explorar :)



E é assim o ritual de praia do bebé cá de casa.
Acima de tudo está o tempo que queremos aproveitar com ele e que ele se divirta o máximo. Com a Corine de Farme [a nossa marca do coração], fica mais fácil estarmos protegidos de uma forma simples, prática e segura.

E vocês, quais são os vossos rituais e dicas para os cuidados de pele dos vossos bebés na praia?



Mafalda
 Sigam em:
Corine
Sigam em:
Facebook
Instagram

quarta-feira, agosto 2

o Martim e o seu Mudrá

Podia dizer que o Martim tem um tique, mas prefiro dizer que adotou o seu próprio mudrá.

Adora entrelaçar os dedos em forma de figa. Ele nem olha para o que está a fazer, fá-lo espontaneamente e vejo-o a fazer quando está mais concentrado em alguma coisa. Deve gostar da sensação dos dedinhos entrelaçados, já eu... eu adoro captar estes detalhes nele! :)

Não sei com quem aprendeu, ou se sequer 'aprendeu', mas sei que me faz sorrir, por sentir uma energia, por sentir que lhe trará também um significado, mesmo que inconsciente. Depois junto as pecinhas da vida e sorrio mais quando leio o que está dito entrelinhas sobre estes gestos. A vida faz sentido sim! É neste puzzle de energias que vamos criando os nossos próprios escudos. Acredito que ele nos escuta, nos entende e nos prepara, confiante de que tudo dará sempre certo quando a energia certa é usada.
E sorrio mais quando vejo que é ele que me ensina, é ele que me faz pesquisar, aprender, alcançar sentidos. É ele que me mostra o caminho e talvez esse caminho seja eu inspirar-me cada vez mais nele e seguir os seus passos. Começar a pôr em prática os Mudrás, começar a canalizar a minha energia. Começar a livrar-me das tensões, medos e anseios, simplesmente, gesticulando como quero estar e sentir na vida.


«Há toda uma explicação energética por detrás. O que fazemos com as nossas mãos é uma expressão direta do que se passa no nosso coração. Pense. Quando sopramos um beijo, quando damos um high five ou fazemos festas num animal, tudo isso são manifestações de afeto e de carinho.» in Máxima

«A figa também pode ser um gesto feito com as mãos, onde o dedo médio e o indicador se cruzam. Este tipo de figa também é utilizado, na maioria dos países ocidentais, como um sinal de proteção contra doenças e coisas ruins em geral.»
Aprendo contigo ❥


 Mafalda 
 Mais em:

sábado, julho 29

Deixem o meu filho ser como ele é!

Tem dias que é sorridente, tem outros que não tanto.
Tem dias que quer dar abraços, tem outros que quer fugir deles.
Tem dias que quer dizer olá, tem outros que só quer dizer adeus.
Tem dias que gosta de falar, tem outros que quer silêncio.
Tem dias que aceita a mão, tem outros que não quer que lhe toquem.
Tem dias que brinca muito, tem outros que observa.
Tem dias que é o bebé que querem que sejam, tem outros que é apenas o que ele quer ser.

Não forcem, não comparem, não negativizem, não dramatizem, não simplifiquem factos que não passam de opiniões. Vejam mais além! Amem, acima de tudo e aceitem como eles são e como eles querem ser. Aos olhos dos outros nunca serão o que devem ser e ainda bem! Eu quero que o meu filho seja ele mesmo, que seja feliz na sua pele, esteja feliz, esteja triste, esteja arranjado ou descabelado..

Deixem-no sentir a brisa na pele. Deixem-no andar descalço [só assim sente a verdade que lhe mora debaixo dos pés]. Deixem-no olhar, olhar, olhar, sem fim. Deixem-no aprender por ele [tantas vezes aprendem tão mais assim]. Deixem-no mexer na terra, apanhar pedrinhas, saltar nas poças, mexer na lama. Deixem-no AMAR o mar como só ele sabe, a rebolar nas ondas e afundar-se na areia. Deixem-no cair, seguro de que de seguida lhes vamos apaziguar a queda [nunca estará sozinho, mas aprenderá a levantar-se sabendo sempre que estamos ali]. Deixem-no andar solto, sem caminho, rumo ou destino. Deixem-no mexer nas folhas, cheirá-las, mandá-las ao ar. Deixem-no ouvir os sons da natureza sem interrupções. Deixem-no estar e ser como ele é e amo que seja: livre..




Pé solto . Pé F E L I Z. 
[E deixem-me a mim, ser a mãe que eu SOU para ele com a mesma liberdade]


 Mafalda 
 Mais em:

quinta-feira, julho 13

O quartinho do M ★ Cantinho Montessoriano

Este espaço que ficou 'em branco' depois da remodelação do quarto, foi imediatamente pensado com a finalidade de ser um cantinho montessoriano. Na teoria, quase todo o quarto está ao seu nível e com objetos ao seu alcance [a cama não por outros motivos que explicarei noutro post], mas como a mesinha de brincar com as duas cadeira IKEA, a cadeira elefante com luz LED, a tepee que é um refúgio perfeito para as leituras ou sessões de cócegas, o roupeiro que tem incluída uma seção só com os brinquedos todos dele e até a estrutura da cama que tem umas gavetas onde ele adora ir buscar as fraldas, as meias e alguns 'brinquedos', que não são propriamente OS brinquedos mas são os que eles mais gostam! Os que eu chamo de 'tarecos', um bocadinho de tudo, as primeiras chuchas e porta-chuchas, os cartões de parabéns, os postais, os óculos de brincar, o mealheiro, as bolinhas de sabão, etc etc..
No entanto, em toda essa zona existe a forte presença do papel de parede (que é absolutamente encantador e super didático - falaremos disso mais para a frente! :) ), mas que se traduz numa grande quantidade de informação e por isso sentimos necessidade de lhe criar um espaço mais neutro, com o menor 'ruído' possível. Um espacinho onde ele se sentasse no chão, observasse e pudesse criar ou estar livremente. Sem muita cor, nem formas nem feitios. Onde tem os livros e os instrumentos musicais ao seu alcance e onde pode dar asas à sua imaginação e criatividade. É um recanto de amor, de liberdade e paz. Gosto que o quarto tenha zonas muito bem definidas e que em cada uma delas ele sinta prazer em estar. Esta é sem dúvida uma parte muito especial. 

Aproveitamos a própria estrutura da cama/berço que tem na sua lateral umas prateleiras que 'afundam' e que são perfeitas para criar aquela sensação de esconderijo num espaço tão simples como este. É nada mais nada menos, que o recanto da janela, o que ajuda ainda mais a criar o espaço mais agradável, com o sol a bater no chão e o quentinho a confortar-lhe nas suas brincadeiras.
Posso dizer que o elemento chave e que fez toda a diferença aqui, foi sem dúvida alguma os espelhos. Para além de dar uma maior amplitude, o Martim a d o r a ver-se ao espelho! Ri-se, faz macacadas, aponta para as partes do corpo, observa-se, observa-se a brincar, a montar, a ler, a mexer, a explorar.. É maravilho de se ver! :)

Mas acima de tudo a ideia aqui é ele estar, simplesmente estar. A fazer o que quiser, ou a não a fazer nada. Mais simples que isso não há. Dar-lhe essa liberdade de se ouvir a ele próprio, aos seus desejos e vontades e se quiser, agarrar na viola e tocar um pouco, ou abrir um livro e ver as imagens e sentir a sua textura. OlHAR-SE, ouvir-se, conhecer-se, para mim é esta a essência desta teoria e desta prática montessoriana. Proporcionar-lhes espaços que lhes permitam isso, especialmente no quartinho deles, que é onde vão crescer, onde vão sonhar, divagar, idealizar e onde vão guardar as maiores memórias de vida!

Um cantinho que nasceu muito espontaneamente, mas que traz uma leveza óptima para este quartinho do M. E o que eu adoro estar aqui sentada com ele? A observá-lo?


Mais ideias para incluirmos neste cantinho? :)

A pista ainda está em montagens ahaha .. a mãe ainda não chegou lá!
Pequeno, mas com muito valor
Vista da teepee
Viola FRAGOSA , Linda!
Pista de madeira IKEA
Espelhos IKEA
Cucu! ahaha
Adora vir dar abraços e beijinhos aos peluches!

Em montagem.. ♥ Super concentrado! :)


  Mafalda 
 Mais em: